O fetiche da institucionalização de regiões metropolitanas

R$20,00

As formas de planejamento metropolitano, de maneira recorrente, se inserem
na esfera das utopias. Das primeiras experiências às condicionantes que se
apresentam hoje, têm sido alvo de diversas pesquisas e análises. Do ponto de
vista historiográfico, contudo, a circulação de algumas ideias e conceitos não
foi tão explorada, entre eles o que convencionamos denominar “região metropolitana”.
Assim, estas têm sido estudadas em seus aspectos econômicos,
sociais, demográficos, ambientais, entre outros. Entretanto, como tal conceito
foi criado, circulou e foi incorporado aos estudos e legislação, permanece um
caso a ser aprofundado; será ele aquele para o qual nos propomos a contribuir.
Pretende-se assim construir um referencial sobre as origens da região metropolitana
enquanto escala de planejamento, expondo a consolidação das ideias
e práticas do planejamento metropolitano, refletindo sobre suas particularidades
no domínio das ciências sociais e do planejamento e debatendo as
práticas espaciais percebidas que resultaram na produção social e espacial das
regiões metropolitanas no Brasil.

Descrição

Detalhes do produto

  • Autor: Julio Cesar Botega do Carmo
  • Nome em citações bibliográficas: CARMO, J.; CARMO, Julio Cesar Botega do; BOTEGA,
  • Capa comum:244 páginas
  • Editora:Editora Estudos Urbanos; Edição: 1 (2020)
  • Idioma:português
  • ISBN: 978-65-990863-4-2
  • Dimensões do produto: 18,48 x 24,48 cm

 

Informação adicional

Peso 0.500 kg
Dimensões 18.48 × 12.00 × 24.48 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O fetiche da institucionalização de regiões metropolitanas”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *